Mostrar mensagens com a etiqueta Poesia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Poesia. Mostrar todas as mensagens

30 outubro 2006

FOLHA DE OUTONO

Tu, folha de Outono, que da árvore te libertaste,
Que sem um lamento para o mundo voaste,
Como um pássaro que abandona o seu ninho....

Transporta-me na tua aventura,
Leva-me a conhecer as nuvens,
Faz-me sorrir, tira-me da terra da amargura.

Tu, folha de Outono, que planas nos braços do vento,
Acaricia a minha alma com tuas nervuras,
Aninha-me na suavidade do teu ser,
Faz-me vaguear no azul celeste.

E leva-me...
Leva-me para o reino da harmonia.

Tu, folha de Outono, que voas sem destino...
Leva-me...
Leva-me simplesmente!


Joaofalcato

22 outubro 2006

Fucky buddy

Chegaste
como quem chega,
ansiosa.

Beijaste-me
como quem beija,
em brasa.

Despiste-te
como quem se despe,
com pressa.

Fizemos amor
como quem faz amor,
loucamente.

Viemo-nos
como quem se vem,
intensamente.

Partiste
como quem parte,
sozinha.

18 outubro 2006

Cadela no Cio


Quero um homem.
Canalha.
Filho da puta.
Sacana.
Quero entregar-me a um homem
Que saiba comer-me,
Foder-me,
Bater-me,
Fazer-me puta.

02 outubro 2006

Canção


Embora eu seja uma pobre puta,
meu coração inflama-se com o canto
enquanto a tarde é jovem ainda.
Meu coração inflama-se com o canto,
embora eu seja uma pobre puta.


Poema do Povo Pimas
América do Norte

SEXO VIRTUAL

Penso em ti,
Na casa que não sei,
No quarto que não vi
Na confusão das roupas,
Espalhadas por aí…
Percorro, devagarinho, o teu corpo.

(Paula, obrigado!)

01 outubro 2006

OUTONO


Les feuilles mortes se ramassent à la pelle,
Les souvenirs et les regrets aussi
Et le vent du nord les emporte
Dans la nuit froide de l'oubli.

Tu vois, je n'ai pas oublié
La chanson que tu me chantais.
(Yves Montand)

30 setembro 2006

BED_OF_ROSES

I want to lay you down in a bed of roses,

For tonight I sleep on a bed of nails.

I want to be just as close as,

The Holy Ghost is.

And lay you down, on a bed of roses.

(Bon Jovi)

18 setembro 2006

Ciber Sexo



Eu te conheci em palavras.
Eu te ouvi por palavras.
Eu li nos teus olhos palavras por dizer.
Eu te beijei de palavras no dia em que as palavras substituíram os gestos.
Eu te amei, por fim, sem palavras.