27 abril 2008

Indefeso no Defeso

Hoje estou assim

Muros altos, escarpados.
Nas ameias franco atiradores.
Nem uma brecha. Nem uma falha. Fortaleza inexpugnável e impenetrável.
Barrou-me todos os caminhos. Fechou-me todas as janelas.
Sento-me no chão e espero que Ela abra a porta da Cidadela Proibida.

26 abril 2008

Libidodependência

És a minha droga ou uma droga? Eis a questão

Conheces bem a minha condição de dependente. Mas reconheces, igualmente, o meu esforço para não ceder às tentações da droga.
A droga mata! - atiras-me tu à cara.
Por isso, ontem à noite, vinhas, irresistível, vestida para matar.

25 abril 2008

Sexo Virtual: Masturbação Mental Interactiva

No Sexo Virtual, ao contrário do sexo ao vivo e a cores, QUERER não é PHODER.
No Sexo Virtual , só PHODE quem quer e PHODE.
Muitas querem e não phodem.
O Sexo Virtual, contrariamente ao que muita gente julga, não é uma mera masturbação a dois. É muito mais que isso.
A falta do toque, da pele, do cheiro, do sabor, da vista, da troca de fluidos é um forte inibidor para muitas mulheres ao desencadear da reacção química (fisiológica) ligada à excitação sexual.
E sem se dar essa reacção química, que é captada pelo parceiro do outro lado, como podem os dois interagir?
E sem isso como pode existir empolgamento, o palpitar do coração, a libertação de fluidos de parte a parte, aquela impressãozinha que vem lá de baixo em direcção ao umbigo, a adrenalina a espalahar-se pelo corpo todo, os suores frios, os pelos eriçados, and so on ... and so on ... ?

O melhor (e mais sincero) comentário recebido

«Não sou adepta de sexo virtual , mas às vezes a vida n proporciona sempre uma distancia próxima de quem amamos... Acho que existe uma hipocrisia gigantesca por parte de algumas mulheres, enfim n me importa ir por aí , são capazes de dizer que horror , sexo virtual que nojo etc, mas já fizeram , enfim ... Sexo virtual é muito mental pode se usar alguns suportes visiveis , mas nunca chega a se sentir , é um óptimo incentivo para quem tem falta de imaginação, e deveras fácil para quem tem muita e simplesmente tem medo de afectos ou de se dar... Sexo virtual , tenho um melhor nome para isso , chama se masturbação mental interactiva , mas é um nome pouco sexy.Sem mais: beijos virtuais». (N.)

Hoje? Não. Obrigado

Hoje estou assim.

Não te cocorreu NUNCA que podes não APETECER_ME?
Não que não me apeteças. Mas porque não me apetece APETECER_TE.

22 abril 2008

Mulher Mal Amada

Tenho um dom comigo: percebo, quase de forma imediata, se uma mulher é uma mulher bem ou mal resolvida sexualmente.
Uma mulher mal amada é seca, amarga e recalcada. Intriguista e revoltada diante de mulheres bem resolvidas sexualmente.
É uma mulher moralista e preconceituosa.
Pode ter uma vida social intensa mas é uma mulher solitária.
Um mulher mal amada é uma mulher fantasiosa e mentirosa: amantes imaginários e fogosos, assédios putativos, perseguições inexistentes.
Se lhe damos um pouco de atenção fica ali colada a nós como uma lapa. Vira mulher chiclete, não desgruda.
Esta mulher nunca sentiu o prazer da humidade a escorrer para a roupa interior: é uma árvore seca, sem seiva.

Mulher Mal Amada? Não. Obrigado
Próxima!


Este tema já foi abordado noutro post anterior. Mas faz, aqui, todo o sentido já que é um tipo de mulher que se atravessou no caminho do Trolha.

Geração do Ecrã

Trolha às compras no supermercado

Mãe, aqueleas são mais saborosas, disse na televisão! - grita o miúdo para a mãe, atarefada nas compras para o jantar.

Etiqueta: Flagrantes da vida real

19 abril 2008

Mulher Galo

A Mulher Galo é uma mulher de porte altivo, sedutora, segura de si.
Inteligente e lutadora por natureza é uma profissional competente com grande sucesso profissional. É uma líder natural.

Atrai, indistintamente, homens e mulheres.
Mantém relacionamentos afectivos, mais ou menos estáveis, quer com homens quer com mulheres: ambos galinhas, obviamente. Mas olhando-os, sempre, com desprezo e sobranceria.

Quando um Homem Galo se cruza nos caminhos da Mulher Galo, esta não se furta ao confronto. Ela adora uma boa luta. E sente um genuíno e indescritível prazer, até sexual, nesse confronto.
Uma Mulher Galo não deixa de ser mulher. Por isso, usa as armas da atracção e da sedução, inatas na mulher, para atrair o Homem Galo.

Mal o Homem Galo levanta a crista, vem o confronto: não um confronto físico, onde sabe estar em desvantagem, mas um confronto intelectual que, tem a certeza, vencerá.
No fim, sabe que será ela a cantar de galo.

E o Homem Galo bate em retirada, com o rabinho entres as pernas, maldizendo a hora em que a conheceu.

Mas a Mulher Galo não sai completamente ilesa da peleja, após um curto relacionamento com um Homem Galo: no remanso do lar, aflora a sua natureza de MULHER, mãe, protectora, com papel preponderante na sobrevivência do galinheiro. Cai, então, no vazio e na depressão.

Mulher Galo? Não. Obrigado
Próxima!

17 abril 2008

Mulher Galinha

Mulher Galinha é uma mulher não muito inteligente, bonita ou não, mas muito apetecível.
Contrariamente à Mulher Caralhuda, não se mostra abertamente sexual. É, até, discreta chegando a ser confundida com uma mulher sonsa.

Mas é uma mulher em cujo galinheiro todos os galos querem ciscar, embora, também ela, não se faça rogada por ir debicar em galinheiro onde perceba que há muito MILHO.

Mulher coquete fica com as penas eriçadas quando pressente uma galo a arrastar-lhe a asa.
Nessa altura, sente uma vontade irresistível de se aninhar. Fica febril, com as hormonas aos saltos, e é incapaz de resistir aos avanços do galo: escarrancha-se toda para que este a monte.

Mulher Galinha em estado febril é um manjar dos deuses: dá um caldo delicioso.

Homem de Mulher Galinha tem de mostrar-se galo. O mais possante de todos, pois a Mulher Galinha quer ser galada pelo Galo Alfa. E este tem de pôr ordem no galinheiro e estar sempre alerta para que outros galos não se aproximem dela.

Mulher Galinha faz um caldo divinal.
Mas sempre para sempre galinha? Não. Obrigado
Próxima!

15 abril 2008

Mulher Caralhuda

Está nos antípodas da mulher púdica.
A mulher caralhuda é a mulher que se expõe de forma ostensiva e acintosa;
Que se excita com a tesão patente e animalesca das braguilhas dos machos;
Que goza com a volúpia e êxtase carnal que irradia dos olhares fulminantes das fêmeas à sua passagem;
Incapaz de controlar o turbilhão das hormonas prestes a explodir;
Que sente frémitos repentinos de desejo avassalador, em locais públicos, implorando ao constrangido parceiro de momento: fode-me!;
Fêmea em cio constante, cadela rafeira de cães vadios;
Que fantasia com um cavalo que a faça relinchar de prazer.


Mulher caralhuda? Não. Obrigado.
Seguinte!

13 abril 2008

Mulher Púdica

Para a levarmos para a cama é uma carga de trabalhos. É um bico de obra. E é obra fazer-lhe um bico!

A relação custo/benefício comparativamente a uma profissional de sexo (puta, em linguagem de trolha) é francamente favorável a esta: são as despesas com jantares, cinemas, flores, prendas e prendinhas e outras merdas. No final, feitas as contas, cada foda ficou pelo preço do caralho.

Na cama, quer fazer sexo quase às escuras. Com a luz acesa, não, que eu tenho vergonha de ver esse «bicharoco». À vista do «sardão», franze o sobrolho e exclama: «Que nojo!» E segura o caralho com uma toalhita Dodot.

Sexo oral, não , que o vergalhão cheira mal.
A porra na boca, não , que sabe mal e é azeda..
De quatro, não, que não é nenhuma cadela. «Haverá alguma mulher que faça isso?» - pergunta ela.
Sexo anal, não, que faz doer muito.

Mulher púdica e assexuada? Não, obrigado.
Seguinte!


Vamos iniciar, hoje, aqui uma nova rubrica: os vários tipos de mulheres que se cruzaram nos caminhos do trolha.

11 abril 2008

A Mala Vermelha

Clica no título para veres o video de promoção
Reuniões tuppersex

Primeiro, foi a Revista Maria. Logo depois, a Revista Ana acompanhou-a no estilo. Sem dúvida, o ABC dos segredos da alcova e das técnicas da sedução para muitas mulheres portuguesas.

Chegou, agora, a Mala Vermelha.

Se queres conhecer o mundo maravilhoso dos produtos eróticos e tens vergonha de ser vista a entrar ou a fequentar uma sex shop, basta um simples telefonema para, na privacidade do teu lar, teres acesso ao mundo fantástico dos brinquedos que povoam o teu imaginário erótico mas que nunca tiveste a coragem de ver e de tocar.

"Quando chego, noto que não se sentem à vontade, mas ficam curiosas assim que vêem a mala, porque querem saber o que está lá dentro" - contou a vendedora à Agência Lusa.

«Mas não demora nada para que o decoro inicial se transforme rapidamente em brincadeira, chegando até a dificultar o nosso trabalho» - acrescentou ela.

Há vibradores para todos os tamanhos (S, M, XL, XXL), simples, duplos, com estimuladores clitorianos, para satisfazer as fantasias de qualquer mulher. Primam, alguns, pela discrição, outros, pela imaginação: em forma de batom (para passarem discretos numa máquina de scanner no aeroporto) ou em forma de uma «mariposa» usado discretamente por dentro da lingerie (é accionado por um comando à distância).

Um patinho amarelo de plástico, uma esponja vibradora em forma de coração são duas opções acima de qualquer suspeita e que podes deixar à vontade na banheira sem problema.

Vibradores hiper realistas, réplicas perfeitas do original, com ventosas na base para poderem ser fixados no chão ou na parede. Diz quem usa este modelo que o efeito é arrasador. E sem o perigo dele fugir.

Sem esquecer as algemas, as coleiras, os chicotes, os imobilizadores de nylon, as vendas e os açaimos para um sessão mais hard de sexo alternativo.

«Vendo muitos vibradores por telefone e pelo site, mas nas reuniões o que vende mais são os cosméticos", disse a vendedora, que começa a apresentação justamente pelos "inofensivos produtos de cosmética".

Sais de banho, cremes e óleos de vários sabores e cores faz igualmente parte do cardápio. Sem faltar o chocolate liquido pronto e pincelar o corpo dele (ou dela).

E, por fim, um pó de talco comestível com vários sabores, para espalhar pelas partes do corpo que mais apetecer comer, óleos para massagens eróticas e muitos lubrificantes com sabores para sexo oral ou com propriedades anestesiantes ou ditas afrodisíacas para sexo anal.

10 abril 2008

40.000 visitantes

O site meter marca hoje 40.000 visitantes.

A todos e todas que me visitaram, nomeadamente às minhas queridas comentadoras que me divertem e se divertem neste espaço cultural, o meu bem haja!

Obrigado a todos (as).

Luxúria

Hoje, estou assim.

Hoje sou tua escrava.
Escrava da tua ansiedade,
Escrava do teu prazer,
Escrava da tua luxúria.


Não quero ouvir-te, amordaço a tua boca.
Não quero que me toques, amarro as tuas mãos.
Não quero que me vejas, tapo os teus olhos.
Quero roubar-te prazer, no deleite da tua dor.

(anónimo)

08 abril 2008

Convite para o cinema

- Sempre vamos ao cinema na Sexta-Feira?
- Tu queres ir?
- Quero. Olha, podíamos ir mais cedo e jantávamos no Centro Comercial
- Por mim tudo bem
- Tem lá uma Pizza Hut. Se não te importares, claro …
- Como gostas delas?
- Altas e fofas. E tu como gostas das pizzas?
- Duras e crocantes.
- Lol. É natural.
- Doido!
- Leva aquele vestido de seda, estampado de verde e branco, de silhueta bem definida, da Moschino
- E mais nada?
- Mais nada. Lol. Sem cuecas.
- Tás doido ou quê? Nem penses!
- Vá lá, sê boa menina. Às 8 horas no café ao lado do cinema. Eu terei maneiras de saber se aceitaste ou não o desafio.


Proponham aos vossos (as) namorados(as) desafios originais. Vão ver como isso pode contribuir para melhorar a relação

07 abril 2008

Chegar e Partir

Chegaste como quem chega:
Devagar.

Seduziste como quem seduz:
Com arrebatamento.

Conquistaste como quem conquista:
Esmagando.

Partiste como quem parte:
Definitivamente.

Ficou o vazio.

CHEGAR
SEDUZIR
CONQUISTAR
PARTIR

O ciclo repete-se, inexoravelmente,
Girando em torno do vazio.

Que força fará mover esta engrenagem?


Ela pediu-me para lhe explicar este Poema Experimental

06 abril 2008

Sexo Virtual

O Sexo Virtual ganha cada vez mais adeptos entre as mulheres.
E tu já fizeste, alguma vez, de alguma forma, Sexo Virtual?

Confessa-te aqui.


Dizer : Eu te amo hoje em dia
É uma facilidade, uma alegria !
Quem não sente amor, cria
Romance e eterna paixão.

Que ilusão ...

Até mulher recatada, de repente
Vira espertinha e, sem pensar,
Perde a linha
Que, com certeza, nem tinha.

E enlouquece, pensa amar
Tira a roupa na internet
Se bobear, vira vedete
Mostrando-se para um batalhão.

Mas, ela diz : Melhor que ficar sozinha !
Ah, deixa a moça fazer sucesso
Ela é tão bacaninha ...

Adja Yasmine

05 abril 2008

As namoradas de 4 paredes

Quando ela tentar encostar-te à parede e vier com a sacramental pergunta:
- Tu achas que eu sou uma namorada de 4 paredes?

Responde-lhe:
- Como? Queres que deite a casa abaixo?

Se ela insistir, tu não hesites: deita tudo abaixo.

04 abril 2008

Fantasia estranha

Esta fantasia persegue-me, recorrentemente, desde o dia que a conheci: convidá-la para jantar comigo no ELEVEN (*). No fim do lauto jantar, ela, empolgada, vira-se para mim e pergunta:
«João, quanto levas para me foder?».


(*) Restaurante situado no alto do Parque Eduardo VII, em Lisboa.

02 abril 2008

Mulheres pagam para ter sexo

Porque razão pagam as mulheres para ter sexo?
Para quê pagar por sexo se existem tantos homens dispostos a prestar com prazer esse serviço, de borla?«

«Homem inteligente, à sua total disposição, para realizar as suas fantasias mais íntimas, num ambiente relaxante e acolhedor. Discrição absoluta».

Este poderia ser um dos muito anúncios a publicitar sexo pago destinado a mulheres. Mas, porque razão, cada vez mais mulheres casadas e solteiras estão dispostas a pagar para ter sexo?

Elas não querem envolver-se emocionalmente. E eles estão ali à sua total disposição. Bonitos, bem-educados, sem pressa, num ambiente relaxante, prontos a satisfazer todos os seus desejos e fantasias. E como são elas a pagar sentem-se à vontade para exigir deles a satisfação de fantasias que nunca foram capazes de dar a conhecer aos maridos.

Começa a ser uma fantasia feminina cada vez mais recorrente pagar para ter sexo. Elas ficam excitadas com a sensação do proibido e curiosas pelos prazeres que os «lover boys» lhes poderão proporcionar. Tanto mais que eles são profissionais do sexo. Devem conhecer todas as técnicas para despertar sexualmente uma mulher, levando-a aos píncaros do prazer.

É a melhor forma de uma mulher casada obter prazer sexual, que o marido não lhe proporciona, sem se envolver emocionalmente e sem perigo dele descobrir.

As mulheres estão mais autónomas, já não dependem economicamente dos maridos, são profissionais competentes e julgam ter o mesmo direito que eles a procurar a sua satisfação sexual.

Algumas mulheres mais maduras acham que nunca conseguirão ter na cama aquela pessoa de sonho que povoa o seu imaginário erótico. Porque não realizar, então, esse sonho se têm meios para isso?

Mas pagar por sexo não é um mundo cor de rosa, como poderá parecer, à primeira vista. Depois de uma sessão de sexo pago, vem a depressão, o vazio, a quebra da auto-estima.

E muito embora elas queiram imitar os homens, pagando para ter sexo, esquecem-se da sua natureza eternamente romântica. Não raras vezes, estas mulheres carentes, que levam uma vida vazia de sentimentos, acabam por se apaixonar pelos «call boys» ou «lover boys».